urizar para bio.jpeg

Nasceu em Paraná, Entre Ríos, Argentina em 19 outubro de 1963. Cursa estudos na Escola Francesa "Grand Bourg" na cidade de Buenos Aires. (1974- 1981) Cursou estudos de Arquitetura e Urbanismo, na UB, Universidade de Buenos Ayres. (1983, 1989) Realiza projetos de arquitetura e interiores desde 1985 ate a atualidade. Aos 21 anos encontra Carlos Paez Vilaró, pela primeira vez, artista que marca seus primeiros passos pela arte. (1984) Cursou Desenho e pintura, no Atelier do artista plástico Uruguaio Hermegildo Sábat, no bairro de San Telmo em Buenos Ayres. (1991, 1993) Estudou pintura a óleo, com o Artista Plastico, Horacio Politi. (2003-2004) Em 1997 radica-se em Balneário Camboriú, Santa Catarina, Brazil. Em 1998 continua a criar, obras em papel, tela, madeira, objetos, pintura mural. Desde 2001 participa de salões nacionais, e internacionais. Em 2012 é selecionado para o primeiro Cow Parade de Santa Catarina. Esse mesmo ano de 2012, lança uma linha de tapetes assinados pelo artista de edição limitada para todo Brasil. Em 2016, é beneficiado pela LIC (lei de incentivo a Cultura) em Balneário Camboriu - SC para realizar um livro, "Uma linha" que revela 240 desenhos inéditos, originais do artista dos últimos 20 anos de atuação no Brasil. Escreve obras literárias. (contos, novelas, poesia e roteiros. 1996-2004) Participa na Companhia de teatro Baba de Anjo, como Autor, ator e cenarista (2005) Realiza fotografia amador desde 1976.

Marcelo Urizar apresenta nesta exposição 12 obras criadas com a técnica do desenho, que usa a textura com acrílico sobre tela para dar vida a uma viagem de sonho entre Kamakura e Quioto, durando 12 dias e em cada dia aconteça algo surpreendente. Os budistas acreditam que esta viagem intimista promova a transformação cármica. Urizar toma emprestado o velho ditado que acompanha o Caminho de Kamakura para dar nome à sua exposição: "A viagem de Kamakura a Quioto leva 12 dias". No percurso, o traço único do artista cria formas e põe cor na paisagem que se descortina em cada tela, pausadamente, para que a viagem dure o tempo certo e não se perca a oportunidade de admirar a beleza da lua que, segundo a crença, só aparece no céu no 12º dia. Segundo Urizar, “não devemos desistir dos objetivos que traçamos para vida, pois em certo sentido, estaríamos negando todos os nossos esforços anteriores”.